O maior ignorante é aquele que julga sem saber o verdadeiro valor das pessoas.

  1.   zaluzejos:

Quando eu encontrei com o amor, nada era lindo nem atraente, o que me cercava estava acima de qualquer sensação de beleza, o que me rondava era a tradução da vida, sem querer ser chamativa ou não, sem se importar com detalhes efêmeros. Quando eu não pensei, decidi aceitar o amor, e não fazia frio nem ventava, o tempo apenas se desfazia em detrimento daquele sorriso dado às pressas. Quando o amor quis me tomar, soube que antes estava vazia e que os meus mistérios poderiam ser certos, descobri que eternidade diverge opiniões, acendi o pior sentimento que poderia me corroer por dentro, porque sabia que ele não estaria a salvo da claridade que vem junto com os olhos de alguém. Fiz questão de destruir minhas fraquezas, fechei a porta para que eu não tentasse fugir. Quando eu virei amor, quis morrer como ninguém, só para acabar num ápice, dormir gélida naqueles braços, me abandonar dentro do campo de outro coração. Destruí minhas verdades e abandonei as ilusões. Que me importam os fatos, se minha força vem do que me tornei? Quando o amor: eu. Um laço tão sólido que virou uma fita só. Perdi minhas extremidades, agora sou por inteiro você.
(Zaluzejos)

    Full image link →

    zaluzejos:

    Quando eu encontrei com o amor, nada era lindo nem atraente, o que me cercava estava acima de qualquer sensação de beleza, o que me rondava era a tradução da vida, sem querer ser chamativa ou não, sem se importar com detalhes efêmeros. Quando eu não pensei, decidi aceitar o amor, e não fazia frio nem ventava, o tempo apenas se desfazia em detrimento daquele sorriso dado às pressas. Quando o amor quis me tomar, soube que antes estava vazia e que os meus mistérios poderiam ser certos, descobri que eternidade diverge opiniões, acendi o pior sentimento que poderia me corroer por dentro, porque sabia que ele não estaria a salvo da claridade que vem junto com os olhos de alguém. Fiz questão de destruir minhas fraquezas, fechei a porta para que eu não tentasse fugir. Quando eu virei amor, quis morrer como ninguém, só para acabar num ápice, dormir gélida naqueles braços, me abandonar dentro do campo de outro coração. Destruí minhas verdades e abandonei as ilusões. Que me importam os fatos, se minha força vem do que me tornei? Quando o amor: eu. Um laço tão sólido que virou uma fita só. Perdi minhas extremidades, agora sou por inteiro você.

    (Zaluzejos)

    Source: zaluzejos